sábado, 27 de julho de 2013

O Brasil,virando uma Venezuela.


AMEAÇA DE ESCASSEZ DE ALIMENTOS E COMBUSTÍVEIS NO BRASIL. SÓ FALTA O PLEBISCITO PARA O PAÍS FICAR IGUAL À VENEZUELA!

O símbolo da idiotia do século XXI: o deboche e o cinismo.
Para o Brasil ficar completamente igual à Venezuela, falta apenas um plebiscito e uma constituinte bolivariana. Agora, como ocorre na Venezuela e em Cuba, os brasileiros estão ameaçados de enfrentar escassez de alimentos por causa dos protestos que fecham rodovias. 

É isso que dá quando o "gigante acorda". Feito filhote de elefante vai detonando tudo por onde passa. Era preferível que ficasse dormindo em berço esplêndido.

E tudo isso está acontecendo e tem um único culpado: o governo incompetente e golpista do Lula e da Dilma. Em vez de governar, o PT faz politicagem para obter o passe livre para se eternizar no poder.

Como já fiz notar aqui no blog, uma das estratégias do "socialismo do século XXI" é promover a escassez de alimentos para deixar a população aturdida enquanto nos bastidores do poder o Foro de São Paulo, dirigido pelo PT, vai solapando a democracia.

Tudo de ruim que ocorre "neste país" tem uma só e absoluta causa: o governo do PT. Não foi por falta de aviso.
Vejam o que relata o site do jornal O Globo:

O bloqueio das rodovias pelos caminhoneiros já ameaça causar falta de combustíveis e alimentos em algumas regiões do país. O Sindicato Nacional das Empresas Distribuidoras de Combustíveis e de Lubrificantes (Sindicom) informou que “os transtornos têm sido contornados na maioria dos locais afetados, sem prejuízo ao abastecimento”.
De acordo com sindicato, ainda que já falte gasolina em alguns postos, não há um quadro de desabastecimento, porque o consumidor pode encontrar o combustível nos postos vizinhos. As regiões mais afetadas são as abastecidas a partir de Vitória, no Espírito Santo, de Paulínia (SP), e em algumas regiões de Minas Gerais. As rodovias mineiras, porém, foram liberadas nesta quarta-feira.
Nos supermercados, a situação está normal, mas deverá haver falta de itens se o protesto durar mais alguns dias.
— Se essa paralisação das estradas passar de sete dias, vai começar a faltar produtos, porque os supermercados têm mantido estoque apenas para uma semana, sobretudo depois dessa onda de protestos que fez crescer o medo de saques — diz José de Sousa, presidente da Bolsa de Gêneros Alimentícios do Rio, que negocia cereais, bebidas e laticínios.
As associações de supermercados de São Paulo, Minas Gerais e do Brasil também não registraram desabastecimento.
— No caso do Rio, a situação é mais preocupante, porque o estado importa 90% de tudo que consome — diz Sousa.
O risco é maior para os hortifrutigranjeiros, que podem estragar se ficarem parados nas estradas dentro dos caminhões ou mesmo que se não forem colhidos para chegar ao consumidor no tempo certo. Na Ceasa de Belo Horizonte, por exemplo, na manhã de ontem os comerciantes registravam falta falta de tomate e pera. Houve um aumento de 15% no preço da maçã entre segunda-feira e ontem.
Já no interior de Santa Catarina, os produtores do leite calculam prejuízos de cerca R$ 6 milhões por dia com as perdas da produção que não tinha como ser escoada das fazendas. Do site do jornal O Globo
Fonte: Blog Alozio Amorim 2013

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postar um comentário